Manual No Poo e Low Poo – COMPLETO

Cada vez mais difundidas entre cacheadxs e crespxs, as técnicas do Low Poo e do No Poo ainda geram muitas dúvidas, e foi quando resolvi concentrar tudo o que eu aprendi sobre essas rotinas aqui pra vocês, explicando o que significam alguns termos que eu sempre uso por aqui, como iniciar as técnicas, produtos liberados, e por aí vai… Eu sigo majoritariamente o No Poo desde 22 de maio de 2015, mas de vez em quando sigo o Low. As minhas opiniões e experiências com as técnicas ficará pra outro post…!

Nota: ao longo do post, você verá que eu uso termos como “proibido” “liberado” “pode usar” “não pode usar”, mas não se desespere! Não há necessidade de ficar paranoica(o), não estou mandando em você (hihihi) é só o vocabulário usual desses métodos.

Como surgiu?

O Low/No Poo que conhecemos hoje foi pensado por Lorraine Massey, autora do livro “Curly Girl: The Handbook”, um guia com dicas de cuidados específicos pra cabelos cacheados (especialmente do tipo 3) que ela chamou de Curly Girl Method (Método da Garota Cacheda) – baseado do princípio de que os xampus “tradicionais” retiram a hidratação, que tanto precisamos, dos nossos fios, sabendo que o cabelo cacheado tem maior tendência a ser naturalmente ressecado devido a sua estrutura em espiral. Mas não são apenas as(os) cacheadas(os) que podem seguir o Low/No Poo não!




Como não há contra-indicações, qualquer pessoa pode – seja o cabelo liso, ondulado, cacheado ou crespo!

Que componentes eu NÃO posso usar?

De um modo geral: sulfatos, silicones, parafina, petrolatos, óleos minerais. Para entender melhor:

Silicone: é um componente que atua formando uma camada por fora do fio, uma barreira que impede a entrada e saída da hidratação, e é muito difícil de ser removido. Logo, se o seu cabelo estiver hidratado, ele vai impedir que ele a perca facilmente – porém, o silicone pode se acumular nos fios, entupindo as cutículas e impedindo a entrada de qualquer hidratação. Com o tempo, qualquer tratamento que você fizer não vai surtir efeito. Entende-se que os silicones não beneficiam o cabelo de forma alguma, são apenas uma maquiagem, dando apenas a impressão de estar com o cabelo mais brilhante ou hidratado, mas na verdade o fio pode estar extremamente ressecado. Os silicones podem ser encontrados em cremes de pentear, máscaras de tratamento, xampus, pseudo-óleos (desses que vendem em farmácias). Existem dois tipos de silicone: os solúveis em água (liberados, afinal, saem com água) e os insolúveis, e é aí que está a diferença entre o No Poo e o Low Poo. O No Poo não permite o uso de silicones insolúveis, enquanto o Low Poo permite o uso de alguns, desde que você utilize agentes limpantes corretos, liberados para a técnica (vou explicar isso melhor mais pra frente).

Clique aqui para exibir a lista de silicones liberados!




Petrolatos (óleo mineral, parafina, vaselina) : mesmo funcionamento do silicone: forma essa capa por fora do fio, sem tratar de nenhuma maneira e barrando o trânsito da hidratação e tende a se acumular no fio com uso prolongado. Proibidoooo! Também podem ser encontrados em cremes de pentear, máscaras de tratamento, xampus, e muitos outros cosméticos. Acontece que são componentes muito baratos para as indústrias, pois são derivados de petróleo e muito emolientes (na minha leiga opinião, só servem pra diluir os produtos, dando a falsa ideia de ser algo hidratante, rico, mas na verdade não hidratam nem nutrem).

Clique aqui para exibir a lista de petrolatos proibidos!

Sulfato: é um agente limpante (detergente) muito, mas muito potente. Ele abre as cutículas dos fios e retira toda a sujeira, a hidratação e os óleos que estiverem por ali. Porém, grandes são as chances dele retirar isso demasiadamente, retirando inclusive os óleos naturais do seu cabelo, que não deveriam sair. Então, mesmo que você tenha feito uma hidratação bem legal, ao lavar depois o cabelo com um xampu com sulfato, você joga tudo fora. Aquela sensação de cabelo “limpo”, até mesmo áspero, que fica depois de massagear bem a cabeleira com xampu? É porque ele retirou absolutamente tudo que tinha “dentro” das suas cutículas, que estão super levantadas. E aí o ciclo recomeça: hidrata, enche o cabelo com hidratação (e silicones, e petrolatos) e tudo mais, pra depois lavar e mandar tudo embora. No fim, você não estará cuidando do cabelo, e sim gastando dinheiro com produtos que não fazem bem, apenas maquiam. E o que acontece é que os silicones e os petrolatos só conseguem ser retirados do cabelo com o sulfato! :’( Dessa forma, o recomendado é parar com o uso desses três componentes ao mesmo tempo.

Clique aqui para exibir a lista de sulfatos proibidos!

ATENÇÃO: Parabenos não estão proibidos!  Alguns estudos traçaram uma ligação entre parabenos e o desenvolvimento de alguns cânceres e outros problemas de saúde, mas nada ainda se confirmou cientificamente. Os parabenos são moléculas solúveis em água, portanto são facilmente retirados com água e não causam nenhum acúmulo nos fios. Você evita se quiser.




No livro, a Lorraine também recomenda mais três coisas:

  1. Não utilizar nenhum tipo de calor no cabelo (secador, chapinha, babyliss…) pois danificam os fios, causando mais ressecamento e tendência a frizz e quebra.
  2. Desembaraçar os fios com os dedos, e não com pentes ou escovas, pois evita que os fios arrebentem, uma vez que você conseguirá sentir os nós e desfazê-los gentilmente, ao invés de passar direto o pente/escova.
  3. Utilizar uma fronha de cetim para dormir, e não uma de algodão – que favorece o frizz e a quebra, além de tender a absorver a hidratação do cabelo, causando ressecamento e retirando qualquer tratamento que você tenha feito ): Já falei um pouco sobre isso nesse post, no item 7.

Ok, mas como eu vou lavar o cabelo agora?

Você deverá usar a técnica conhecida por co-wash (condicioner washing), que nada mais é do que utilizar condicionadores – que não contenham nenhum componente proibido, obviamente – para retirar a sujeira e o excesso de oleosidade do couro cabeludo. Para que isso de fato funcione, é preciso massagear bem o couro cabeludo (em movimentos lineares, e não circulares, para evitar que o cabelo embarace). Essa técnica teve eficiência comprovada nesse breve estudo aqui (em inglês). O ideal é que o condicionador escolhido não seja muito consistente, seja o mais “mole” possível, e que não possua muito ou nenhum óleo (já que se quer retirar a oleosidade, sem que o cabelo fique pesado). O meu favorito para fazer co-wash é o Yamasterol (amarelo), que possui Babosa e D-Panthenol na composição, além de ser bem baratinho. O co-wash pode ser usado por quem faz tanto Low quanto No Poo.

Existe também uma outra solução ‘mágica’, que é um anfótero chamado Cocoamidopropyl betaine (também pode ser encontrado como Cocobetaine , Cocamidopropyl Betaine, Cocabetaine, cocoamphopropionate). É liberado tanto para Low quanto para No Poo, pois ele retira apenas os silicones, sem fazer mal ao cabelo, uma vez que não retira os óleos naturais.

Mas há também mais uma opção, caso você não se sinta segurx para abolir de vez o uso de sulfatos: o uso de alternativas menos agressivas (sulfatos fracos). Se você o fizer, poderá utilizar produtos com silicones insolúveis, e estará seguindo o Low Poo! Esses componentes limpantes menos agressivos não retiram tanto os óleos naturais do cabelo e não ressecam tanto quanto os sulfatos tradicionalmente presentes nos xampus. Você pode encontrá-los, assim como o Cocoamidopropyl betaine, em xampus sem sulfato, e intercalar o uso dele com co-wash.

Clique aqui para exibir a lista de sulfatos fracos (liberados)!




Como eu sei se posso usar certo produto?

A maneira mais fácil é conhecendo os componentes que você pode ou não usar, consultando essas listas com os nomes que eu coloquei ao longo do post com eles. Sim, tem que ter paciência para ler os rótulos! Se preferir, aqui tem uma LISTA COMPLETA DE PRODUTOS LIBERADOS (atenção: essa lista carece de revisão! Confira sempre o rótulo antes de usar algum produto) que você pode consultar sempre que quiser. Ah, você talvez queira ver esse KIT COMPLETO PARA NO POO POR R$40 que eu montei (:

O que eu preciso fazer para iniciar o Low ou No Poo?

  1. Leia a composição dos produtos que você já tem em casa. Vai ser ótimo para se familiarizar com os nomes e economizar na hora da compra de novos produtos (cuidado: algumas empresas mudam a composição dos produtos,  . por isso tem que ter bastante atenção). Caso não queira esperar acabar de usar os produtos que já tiver em casa, você pode sempre doar ou trocar (existem vários grupos de trocas no facebook).
  2. Imprima ou salve no celular as Tabelas Completas para não se perder nas farmácias e perfumarias (pois muitxs atendentes ainda não conhecem a técnica).
  3. Antes de começar o cronograma seja No ou Low Poo, USE XAMPU COM SULFATO OU XAMPU ANTI RESÍDUOS PARA REMOVER TODOS OS PETROLATOS, pois o shampoo sem sulfato não os remove! Relembrando: xampu sem sulfato não remove petrolatos mas remove silicones insolúveis.
  4. Após a lavagem com xampu, pode começar a técnica normalmente, usando APENAS produtos liberados e, caso prefira o Low Poo, xampu sem sulfato nas próximas lavagens e co-wash. Em caso de uso de produtos proibidos (seja por acidente ou escova e afins em salões de beleza), repetir o procedimento de lavagem com xampu com sulfato. Usá-lo para retirar os proibidos e nas próximas lavagens continuar usando o xampu sem sulfato ou co-wash.
(Passo-a-passo adaptado daqui.)

Para fixar…

No Poo: sem xampu – proibido silicones insolúveis, petrolatos, sulfatos, detergentes – limpeza feita com co-wash

Low Poo: pouco xampu – liberado o uso de silicones insolúveis – proibido petrolatos e sulfatos – liberado uso de detergentes menos agressivos – limpeza feita com xampus sem sulfato, podendo intercalar com co-wash

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR TODAS AS TABELAS DOS COMPONENTES!


Tudo que é liberado pra No Poo é liberado pra Low Poo! Mas não o contrário.


Grupos no facebook: Rotina Saudável e Rotina Saudável Vegano

Veja também:

+ Rotinas de Cuidados Diários No Poo

+ Rotinas de Cuidados Diários Low Poo

 

Qualquer dúvida que restar, você pode sempre deixar nos comentários! Mil beijos!

Fontes de pesquisa: @@ – @@@@@@@@