Como conservar cosméticos caseiros e aumentar sua durabilidade

Frequentemente vejo pessoas se perguntando sobre a durabilidade de produtos feitos em casa – em especial os finalizadores – e precisamos levar a sério essa questão! Usamos nessas receitinhas coisas como aloe vera (babosa), água, semente de linhaça, goma de tapioca, aveia, goma xantana, chás, óleos vegetais e essenciais…! Os resultados costumam ser incríveis, mas também precisamos atentar para a conservação dessas misturas!

Os produtos industrializados são formulados com conservantes, testados exaustivamente em laboratórios por microbiólogos para garantir que a quantidade presente dessas substâncias seja segura e eficiente. Os conservantes são necessários para prevenir a proliferação de fungos, bactérias e mofo, além de atuarem como antioxidantes, garantindo a estabilidade da formulação. É muito importante o estudo da concentração de conservantes pois muitos deles (muitos, mesmo) são tóxicos para nós, humanos, se ministrados nas dosagens erradas. Por isso, a presença de conservantes nos cosméticos é bastante controlada.

Descuidar do armazenamento e preservação dos cosméticos caseiros pode se tornar um grande risco à sua saúde, uma vez que a proliferação de microorganismos pode aumentar sem que a gente se dê conta. E não é apenas isso! A ação microbiótica pode também fazer com que seu produto caseiro simplesmente perca seus benefícios. O mesmo vale para diluições! Sabe aquele creme baratinho e ralo que amamos adicionar um pouco de soro fisiológico ou água pra usar no day after com spray? Pois é, cuidado!

Que cuidados tomar?

  • Lave bem as mãos e a superfície em que for trabalhar
  • Esterilize os recipientes e utensílios antes de utilizá-los
  • Utilize água filtrada, fervida ou mineral.
  • Faça uma receita ou diluição suficiente para usar naquele dia ou no máximo no dia seguinte
  • Armazene na geladeira quando não estiver em uso, caso prefira fazer uma quantidade maior, mas não guarde por mais de 15 dias!
  • Adicione ingredientes conservantes, se possível

Quando é preciso se preocupar?

  • Diluições de produtos industrializados
  • Misturas que contenham ingredientes sensíveis como os óleos de abacate, amêndoas doces, linhaça, abacate… Nesses casos, utilize antioxidantes!
  • Cremes e loções caseiras feitas em maior quantidade (ou seja, não precisa se preocupar com aquelas receitinhas que você faz para usar em até 10 dias e que você irá armazenar na geladeira e em um recipiente esterilizado!)




Sobre diluições

Já ensinei pra vocês uma receitinha super querida para salvar o cabelo no day after, né? Pois em diluições assim também podem oferecer grande risco! Como utilizamos um creme industrializado que contém em sua formulação conservantes, pense que essa quantidade exata foi feita para aquela concentração de produto. Quando adicionamos água, soro fisiológico ou algum óleo vegetal, estamos diluindo o produto, e pioramos a situação ao transferí-la para outro recipiente não esterilizado. Isso sem falar na alta umidade do ar dos banheiros, onde costumamos armazenar tudo isso…

Conservantes

Mesmo guardando na geladeira, nossos produtos caseiros têm data de validade. Por isso é importante adicionarmos conservantes a eles – eu prefiro os naturais, mas lembre-se que mesmo os naturais podem causar alergias e irritações! Em geral os conservantes são ácidos, o que é ótimo para desencorajar a proliferação de microorganismos.

~ Óleo ou Extrato de Toranja (Grapefruit): 

Tanto o óleo quanto o extrato de Toranja possuem propriedades antibióticas,  antissépticas, desinfetantes e conservantes. Possui um enorme potencial, e estudos falam que que ele é eficaz em matar mais de 800 espécies bacterianas e virais, 100 espécies de fungos, e um grande número de parasitas individuais e multicelulares. Leia um estudo aqui (em inglês). O extrato pode ser usado de 0,5 a 1% na formulação, e cuidado! pode ser irritante para a pele em sua forma não diluída! Manuseie-o com luvas!

~ Suco de Limão

Limões possuem um ácido que promove a preservação, além de conterem muita vitamina C (também conhecido como ácido ascórbico e um antioxidante poderoso que impede a deterioração e apodrecimento). O suco de limão é semelhante ao sal, pois atua reduzindo o teor de água e equilibrando o pH.

~ Extrato de Alecrim

Antioxidante natural, deve ser usado de 0,15 a 0,5% nas formulações. Lembre-se que o cheiro de alecrim irá ficar na mistura, então leve isso em consideração ao preparar sua receita. É encontrado também como Extrato Glicólico de Alecrim. Pode ser usado também o óleo essencial de alecrim!

~ Óleos Essenciais

Vários dos nossos queridos óleos essenciais são ótimos conservantes bactericidas e fungicidas, ou seja, é muito amor! Estudos destacam os seguintes óleos essenciais: melaleuca (tea tree), cominho, canela, cravo, cominho, eucalipto, lavanda, limão, rosa, alecrim, sálvia, sândalo e tomilho.

 ~ Vitamina E e óleos vegetais

A vitamina E é bastante conhecida e estudada como antioxidante, e o Gamma tocopherol , um de seus componentes, é um dos grandes responsáveis por essa característica. A vitamina E T-50 possui maior concentração de Gamma tocopherol, sendo fantástico para formulações cosméticas ricas em óleos/lipídeos. Use a uma taxa de 0,04% nos seus cosméticos!

Vários óleos vegetais possuem alto teor de vitamina E, como o de semente de uva, canola e oliva! Use e abuse desses queridos :]

~ Ácido Cítrico

Extraído de frutas cítricas, é uma ótima opção e facilmente encontrada em lojas especializadas em artigos para produção de cosméticos e também alimentícios. Deve ser usado em formulações à base de água a menos de 1%.

~ Geogard® ECT

É um conservante de largo espectro que contém quatro ingredientes: álcool benzílico (Benzyl Alcohol), ácido salicílico (Salicylic Acid), glicerina (Glycerin) e ácido sórbico (Sorbic Acid).  Esses componentes são todos encontrados na natureza em plantas como resina de pinheiro, frutos de tramazeira e casca de salgueiro. É livre de parabenos e formaldeídos e não possui odor, além de possuir certificação ECOCERT. Adequado para uso em fórmulas à base de óleo em água, água em óleo e também apenas água, compatíveis com uma ampla gama de formulações para cuidados com a pele, cabelos e sol. Geralmente é usado a 1% em formulações à base de água, não é indicado para uso em crianças menores de 3 anos e é compatível com formulações com pH 3-8. Não conheço nenhuma marca que forneça esse conservante no Brasil, apenas achei interessante citá-lo, pois é um preparado industrial não-sintético bacana!




 Conclusão

Para mim, as principais vantagens de fazer meus próprios cosméticos naturais é me livrar dos conservantes e reduzir minha produção de lixo e efluentes tóxicos. Quando lavamos os cabelos, vai pelo ralo à baixo uma grande parte dos produtos que passamos nele, e toda essa água retorna para a natureza. Quanto menos substâncias sintéticas e agressivas usarmos em nós, menos elas serão transportadas para onde não devem – nos nossos rios, aquíferos, lagos, lagoas e oceanos. Por isso eu, euzinha, Giovanna, prefiro fazer meus produtos para usá-los em até 7 dias, sempre armazenando-os na geladeira e em recipientes limpinhos e bem fechados. Utilizo muito o óleo de semente de uva e os óleos essenciais de Lavanda, Melaleuca e Alecrim, que são meus grandes amigos e me trazem benefícios para além da conservação das misturas.

Fonte: @ @ @ @ @ @

 

1 Comentário


  1. parabéns, belíssima postagem. admiro muito seus princípios, tanto que penso da mesma forma

    Responder

Comente sobre esse post!